O que é? | Objetivos | Elaboração | Supervisão | Contato

sexta-feira, dezembro 03, 2010

FEBRABAN oferece portal para controle das finanças pessoais

No Meu bolso em dia, o leitor tem acesso a informações sobre as formas mais eficazes de guardar seu dinheiro, realizar a melhor compra, investir ou financiar



Lições sobre investimentos pessoais, conceitos de operações financeiras, dicas para administrar do jeito certo as dívidas. Esses são alguns dos serviços oferecidos no portal Meu bolso em dia, uma iniciativa da Federação Brasileira dos Bancos (FEBRABAN). O programa tem como objetivo orientar os cidadãos e as famílias sobre as melhores formas de administrar e organizar seus próprios orçamentos, promover o consumo consciente e ampliar a compreensão sobre os diversos produtos e serviços do sistema financeiro. Enfim, é um programa prático e funcional, totalmente isento de custos, elaborado para ajudar as pessoas e as famílias a fazerem a adequada administração de sua vida financeira.

No site Meu bolso em dia, o leitor encontrará divididos entre as categorias “Entenda o banco”, “Sempre positivo”, “Como comprar melhor” e “Você participa” materiais constantemente atualizados e que abrangem vários aspectos das finanças pessoais.

No menu “Entenda o banco”, por exemplo, os leitores ficam compreendendo nomes que estão na rotina da população que usa os serviços bancários, mas que nem sempre conseguem ser facilmente explicados. Uma linguagem simples e sucinta aborda os conceitos básicos de serviços como conta corrente, cheque especial, financiamento, previdência, seguro etc.

Para tornar o conteúdo mais dinâmico, o portal disponibiliza vídeos que ajudam a apresentar seus conteúdos. Além disso, quem acessar pode também adaptar o material do site às suas necessidades, por meio de planilhas, simuladores e testes para saber de que maneira o dinheiro está sendo utilizado e identificar os principais problemas desse uso.

De acordo com o presidente da FEBRABAN, Fabio Barbosa, a constante inclusão de consumidores no mercado bancário lança o desafio aos bancos para que eles se capacitem e possam auxiliar esse usuário recém-chegado, além daqueles que têm dúvidas na administração de suas finanças. “Quanto mais claro for esse relacionamento com o dinheiro, melhor para os clientes, para os bancos e para nosso país. Todos ganham”, afirma.

Acesse todo o conteúdo do site, no endereço www.meubolsoemdia.com.br.

Saiba das atualizações também pelo Twitter: Twitter.com/meubolsoemdia.

Fonte: O Economista

Marcadores: , , ,

________________________________________

sexta-feira, novembro 26, 2010

Caravana Meu Bolso em Dia dá dicas à população sobre finanças pessoais

Um dia inteiro dedicado à educação financeira. Essa é a proposta da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), que organiza no próximo domingo, 28, a Caravana do Meu Bolso em Dia. O portal Meu Bolso em Dia é uma iniciativa da entidade e oferece conteúdo exclusivo e atualizado sobre as melhores formas de administrar os gastos familiares.

O evento acontecerá no Parque do Carmo, bairro Itaquera, em São Paulo (SP) e será gratuito e aberto ao público. A partir das 10 horas, os participantes terão a oportunidade de conversar com especialistas na área de finanças pessoais e ainda receber orientações sobre como economizar, investir, organizar o orçamento familiar e consumir de forma consciente. Além das dicas financeiras, a programação terá shows, teatro de fantoches, brincadeiras e atividades para toda a família. Quem passar pelo evento também poderá participar do sorteio de cinco notebooks.

A maratona de atividades se divide em algumas áreas, com tendas temáticas coordenadas por profissionais de cada segmento. Quem se planejou para começar a investir em 2011, por exemplo, poderá saber quais são as estratégias mais rentáveis para cada tipo específico de investimento. Para organizar as finanças pessoais e principalmente definir metas, o planejamento precisa ser a palavra de ordem. Por isso, a programação da Caravana também traz dicas de como ordenar o dinheiro buscando a realização dos objetivos pessoais.

Os interessados em abrir o próprio negócio encontrarão na tenda “Seja o seu próprio patrão” os cuidados que devem ser tomados na hora de começar um empreendimento de forma segura e o que fazer para torná-lo sólido e rentável. Já o espaço “Como começar” é exclusivo para jovens em início de carreira que querem desde cedo estruturar suas finanças.

O evento ocorrerá para auxiliar os consumidores a lidarem melhor com o seu dinheiro. Por meio da assessoria dos profissionais da Caravana, os visitantes poderão compreender a importância da racionalização dos seus gastos para uma vida econômica saudável. Além disso, a iniciativa legitima o posicionamento da Febraban em relação ao assunto. De acordo com a instituição, uma gestão financeira consciente pode conduzir à melhor qualidade de vida da população.

SERVIÇO

O quê: Caravana Meu Bolso em Dia.
Quando: dia 28 de novembro, a partir das 10 horas.
Onde: Parque do Carmo. Avenida Afonso de Sampaio e Souza, 951, Itaquera. São Paulo (SP).
Informações: (11) 2748-0010, (11) 2746-5001 e no site do evento.

Fonte: O Economista

________________________________________

sábado, julho 22, 2006

Será que agora vai?

Novo impulso foi dado em busca da criação de um órgão que regulamente o jornalismo brasileiro. O 32º Congresso Nacional de Jornalistas, convocado pela FENAJ, aconteceu de 5 a 8/7 em Ouro Preto (MG) e aprovou a reformulação da proposta de criação do Conselho Federal, agora denominado de jornalistas (CFJ).

O texto aprovado reitera que:

"Apesar de ser uma profissão regulamentada, os jornalistas ainda não conquistaram o direito de se organizar e de criar o seu próprio órgão de normatização e fiscalização do exercício profissional. É esse direito que a categoria, por meio da FENAJ e dos Sindicatos de Jornalistas de todo País, reivindicam ao propor a criação do Conselho Federal dos Jornalistas. A ausência de um Conselho é uma lacuna que precisa ser preenchida. Essa lacuna permite uma distorção na legislação brasileira, que é a concessão dos registros profissionais de jornalistas pelo Ministério do Trabalho. Como tem o controle sobre os registros dos jornalistas, também cabe ao Ministério do Trabalho ? através das DRTs ? a fiscalização do exercício irregular da profissão. (...) O CFJ será órgão autônomo a serviço da categoria e da sociedade. Seu propósito não é ? nem poderia ser ? o de impor limites, entraves, controles sobre o exercício da liberdade de expressão ou de imprensa. Seu propósito é a defesa da profissão e do profissional jornalista, como agente público capacitado para a produção de informação qualificada, democrática e ética".

Ainda nesta mesma semana (4/7), o senado aprovou o projeto que dá nova redação ao Decreto-Lei 972/1969, que regulamenta o exercício do jornalismo no país. O projeto é justificado na atualização do decreto-lei de 1969, que dispõe sobre o exercício da profissão, alegando que, com o desenvolvimento tecnológico e aprofundamento das experiências profissionais da área, a legislação vigente não é mais condizente. A aprovação do projeto agora depende apenas da sanção do presidente.

Para os que, conscientes da importância da regulamentação do jornalismo no Brasil defendem a criação do CFJ, estas novas ações são vistas com bons olhos. Será um novo fôlego? Será que agora vai? Esperamos que sim.

Fonte: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=390JDB014 Acesso: 22 jul 2006

________________________________________

domingo, julho 16, 2006

Super Lula - O retorno

________________________________________

segunda-feira, junho 19, 2006

Feriado emendado: privilégio de poucos

Sexta feira, 16 de junho de 2006. Quase todos os trabalhadores do Brasil não emendaram o feriado de Corpus Christi na quinta-feira, quase todos. Em Brasília mesmo tendo sessão marcada os políticos não se fizeram presentes. Para que a sessão iniciasse era necessário a presença de no mínimo três senadores e adivinha quantos tinham? Dois, número insuficiente, portanto não houve sessão. É, feriado emendado é só pra quem pode.

http://noticias.correioweb.com.br/materias.php?id=2673587&sub=Pol%c3%adtica

________________________________________

Gastos do Governo

MARTA SALOMON da Folha de S.Paulo, em Brasília

Os sucessivos recordes em economia de gastos obtidos pelo governo federal, o chamado superávit primário, nos últimos anos, ocultam despesas não pagas que alcançaram R$ 39,6 bilhões no início do último ano de mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.O número é considerado "preocupante" pelo TCU (Tribunal de Contas da União).
O volume de contas pendentes de pagamento no início de 2006 era mais de três vezes o limite de gastos determinado para investimentos no ano. Fixado por decreto presidencial em R$ 13 bilhões, o limite de gastos não é suficiente nem para pagar os investimentos já contratados até dezembro de 2005, no valor de R$ 13,2 bilhões, segundo o Siafi (sistema informatizado de acompanhamento dos gastos federais).
No último ano de Lula, restam três opções: 1) cancelar parte dos gastos já comprometidos, a maior parte objeto de contratos e alguns referentes a serviços e produtos já entregues --o que pode resultar em calote; 2) radicalizar os cortes de gastos em ano eleitoral ou 3) aumentar ainda mais o volume de despesas pendentes, conhecidas no jargão das contas públicas como "restos a pagar".


http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u79617.shtml

________________________________________

domingo, junho 18, 2006

ABI debate TV Digital

05/06/2006 ABI debate TV Digital:

O Ministro da Cultura, Gilberto Gil, participa hoje, dia 5, do debate sobre a implantação da TV digital no Brasil, promovido pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI). O evento contará com a participação de outras entidades que lutam pela democratização da comunicação no País.

Aberto ao público, o debate acontecerá às 16h30, no Auditório Oscar Guanabarino, no 9º andar do edifício-sede da ABI (Rua Araújo Porto Alegre, 71 ? Centro - Rio de Janeiro - RJ), e está sendo aguardado com muita expectativa por diversos setores da sociedade civil que têm acompanhado as audiências públicas sobre o assunto.

O convite ao ministro Gilberto Gil foi feito pelo vice-presidente da ABI, Audálio Dantas, que defendeu a realização do debate, afirmando que esta é uma iniciativa que vem sendo solicitada por amplos setores da sociedade: ? Há uma corrida de lobbies para a adoção, pelo Governo Federal, do sistema de TV digital a ser implantado no País. Na pressa, foi anunciado mais de uma vez que o Governo já tem como decidida a implantação do sistema japonês (ISDB), o que não é verdade.

Para o vice-presidente da instituição, a discussão sobre a implantação do sistema de televisão digital é, na verdade, a continuação de lutas por políticas democráticas de comunicação, iniciadas ainda durante a ditadura militar: ? A ABI tem compromisso com essas lutas. É nesse sentido que deverá abrir suas portas para a discussão do tema TV Digital

http://www.ojornalista.com.br/news1.asp?codi=1756

________________________________________

O outro lado: Ministros dizerm não haver intenção política nas concessões

O atual ministro das Comunicações Hélio Costa (PMDB) e seus antececessores no Governo Lula, Eunício Oliveira (PMDB-CE) e Miro Teixeira (PDT-RJ) afirmaram para a Folha de São Paulo que não usam critérios políticos para as concessões de rádios e tvs educativas. É a resposta à reportagem que já comentamos aqui: "Governo Lula distribui TVs e rádios educativas a políticos" (Folha de São Paulo, 18/06/06 - somente para assinantes).

Na reportagem Ministros negam motivação política para concessões (Folha de São Paulo, 18/06/2006), o ministro e os ex-ministros dizem que receberam grande pressão dos políticos, mas que todos os critérios foram técnicos.O ex-ministro Eunício de Oliveira coloca no Ministério Público a responsabilidade de fiscalizar que as fundações que ganham as concessões são de "fachada" ou não. "

Em relação ao fato de fundações com existência apenas no papel receberem concessões de emissoras educativas, Oliveira diz que compete ao Ministério Público, e não ao Ministério das Comunicações, fiscalizar as entidades. Segundo ele, os projetos chegam com documentação regular."

Hélio Costa diz que as emissoras educativas somente são fiscalizadas se houver denúncia, mas admite que o ministério das Comunicações não tem estrutura para fiscalizar. A Anatel se limita a verificar se as emissoras não ultrapassam sua faixa de transmissão e se veiculam regularmente a propaganda eleitoral e a Hora do Brasil. [Por Juciano Lacerda]

________________________________________

Eleição + Copa = Vadiagem


Já era de se esperar. Em época de Copa do Mundo todos querem parar para assistir aos jogos da Seleção Brasileira e no Legislativo tal regra não seria exceção. No entanto, o que se questiona não é folga durante os jogos da seleção e sim, como esses horários serão recuperados. Já não bastava a alteração feita por conta das eleições a Assembléia Legislativa ainda sofrerá com as interrupções nas datas dos jogos. "É claro que não haverá prejuízo algum à discussão e votação das matérias", salientou o Presidente da AL, Júlio Garcia (PFL). Pra nós que já fomos tão enganados pelas falas dos políticos uma mentirinha a mais ou a menos não faria diferença. Acreditar que essas horas serão recuperadas é uma opção. Faça a sua!


http://portal.an.uol.com.br/2006/jun/16/0pot.jsp



Postado por Ana Paula Moraes através do login de Rayana Borba.

________________________________________

Lula repete prática dos governos Sarney e FHC: concessões públicas de TV e Rádio como mercadoria política


O Governo Lula trouxe avanços em termos econômicos, na perspectiva das relações internacionais, no investimento em verbas de pesquisa para as Universidades. Contudo, no campo das Comunicações Sociais, repetiu a fórmula Saney-FHC. Na Folha de São Paulo on line, de 18 de junho, traz a seguinte manchete: "Governo Lula distribui TVs e rádios educativas a políticos" (só para assinantes). No destaque: "Entre os contemplados estão os senadores Magno Malta, do PL, e Leonel Pavan, do PSDB". E faz o balanço: "Desde 2003, de cada três concessões de rádio, uma foi parar nas mãos de pessoas com interesses eleitorais; fundações ocultam donos".

A reportagem da Folha de São Paulo faz a conta: "Em três anos e meio de governo, Lula aprovou 110 emissoras educativas, sendo 29 televisões e 81 rádios. Levando em conta somente as concessões a políticos, significa que ao menos uma em cada três rádios foi parar, diretamente ou indiretamente, nas mãos deles. Fernando Henrique Cardoso autorizou 239 rádios FM e 118 TVs educativas em oito anos."

A fórmula do uso de concessões de Rádio e Televisão como moeda política é antiga e antes do Governo FHC também entravam no pacote as concessões para emissoras comerciais. Destaca a reportagem da Folha de São Paulo: "No governo do general João Baptista Figueiredo (1978 a 1985), foram distribuídas 634 concessões, entre rádios e televisões, mas não se sabe quantas foram para políticos. No governo Sarney (1985-90), houve recorde de 958 concessões de rádio e TV distribuídas. Muitos políticos construíram patrimônios de radiodifusão naquele período em nome de 'laranjas'." Contudo, a venda em licitações públicas de concessões para rádios e TVs não é a fórmula ideal, pois continua a privilegiar os grandes grupos econômicos ou grupos religiosos, que inflacionam o "mercado" de concessões e cujos capitais sempre deixam alguma dúvida no ar quanto à origem.

Infelizmente, o Governo Lula deu de ombros com a luta pela democratização da comunicação no Brasil. Um exemplo óbvio: o Presidente Lula (foto*) e o PT sempre abdicaram de assumir o Ministério das Comunicações, peça chave em relação a concessões públicas de Rádio e Televisão.

O resultado: o ministro Hélio Costa, do PMDB, dá concessões de rádio até para fundações inativas, pertencentes a politicos. Diz reportagem da Folha de São Paulo: "Oito dias depois, foi publicada no "Diário Oficial" da União a portaria de Hélio Costa outorgando uma rádio FM educativa em Vila Velha, na Grande Vitória, em nome da Fundação Educativa e Cultural Dona Dadá. O nome da entidade é uma homenagem à mãe do político. Ela tem como endereço o escritório de Magno Malta, em Vila Velha, sua base eleitoral." (Ministro dá concessão de FM a senador do PL em nome de fundação inativa, só para assinantes)

Enquanto essa prática continuar, o interesse de grupos políticos, portanto interesse privado, prevalecer sobre os interesses públicos da nação, nossas bases democráticas estarão fragilizadas. [Por Juciano Lacerda]

* Foto do Presidente Lula (fonte: Secretaria de Imprensa e Porta-Voz / Fotografia: Ricardo Stuckert)

________________________________________

sexta-feira, junho 16, 2006

Nova pesquisa Ibope confirma vitória de Lula no primeiro turno

Nova pesquisa Ibope, encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) e divulgada na terça-feira (13), mostra que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ampliou sua vantagem sobre todos os possíveis adversários em relação à posição de março de 2006 ? data do último levantamento. Se as eleições fossem hoje, Lula teria 48% dos votos, cinco pontos acima da sondagem anterior. Esse total seria suficiente para o petista ser eleito no primeiro turno, segundo o site da CNI.Já o candidato tucano Geraldo Alckmin emperrou nos mesmos 19% que tinha em março. O índice do ex-governador cai para 18% quando a lista de candidatos apresenta o peemedebista Pedro Simon, que tem apenas 2%. Nos dois cenários, Heloisa Helena (Psol) teria entre 5% e 6%; seguida por Enéas Carneiro, com 2%; Cristóvam Buarque (PDT), com 1%; e José Maria Eymael, que teria entre 0 e 1%. Brancos e nulos somaram 12%, mesmo percentual dos que não souberam opinar.Um dos dados mais significativos da pesquisa diz respeito à taxa de rejeição, onde os entrevistados foram chamados a dizer em quem não votariam "de jeito nenhum". Entre os candidatos apresentados, Lula tem a menor rejeição, 28%, enquanto 34% jamais escolheriam Alckmin para presidente da República.Na pesquisa espontânea, na qual os nomes dos concorrentes não são apresentados ao eleitor, as menções de voto em Lula subiram de 27% para 32%. Já as indicações ao nome de nome Alckmin ? que está em campanha por todo o Brasil e aparece diariamente na mídia como candidato ? não passam de 8%.O percentual dos que preferem Lula também cresceu na disputa de um eventual segundo turno. Agora ele teria 53% (eram 49% em março), enquanto o tucano caiu de 31% para 29%. A pesquisa foi realizada entre 5 e 7 de junho com 2.002 entrevistas em 143 municípios de todos os Estados. Tem margem de erro de 2 pontos percentuais.


Fonte: Agência Barsil

________________________________________

Resultado de pesquisa eleitoral é refletido no marketing da campanha de Geraldo Alckmin

A Pesquisa CNI/Ibope divulgada ontem, identificou que o maior problema da candidatura de Geraldo Alckmin PSDB) à presidência da República é o desconhecimento de seu nome pelo eleitorado. Mesmo sendo publicada no dia em que os holofotes estavam dirigidos para a estréia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, os assessores de Alckmin já mostraram serviço. O índice de desconhecimento de 18% de Alckmin, enquanto Lula apresentava apenas 1%, trouxe uma medida imediata de popularização do candidato do PFL á presidência que já pode ser vista através dos meios de comunicação. Alckmin, como era até então conhecido passa a ser chamado de Geraldo Alckmin. É uma forma de dar ares de maior intimidade ao pouco conhecido candidato.
A partir de agora começa uma nova etapa da campanha e a equipe de comunicação será ampliada para construir a imagem de Alckmin de acordo com o resultado das pesquisas. A reestruturação da campanha à presidência de Alckmin será focada nos indecisos. Outra medida será a visita às cidades médias ? com população acima de 100 mil habitantes ? e com meios de comunicação local forte que possam difundir a imagem do candidato para os municípios próximos.
O candidato do PT à reeleição, Luís Inácio Lula da Silva, é quem obteve um menor índice de rejeição na pesquisa; é também Lula quem está a frente nas intenções de voto com 48%.

http://www3.atarde.com.br/politica/interna.jsp?xsl=noticia.xsl&xml=NOTICIA/2006/06/13/986747.xml

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u79516.shtml

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u79515.shtml
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u79483.shtml
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u79470.shtml

Postado por: Rayana Borba

________________________________________


Observe!

Governo Municipal

Prefeito
Secretários
Vereadores

Governo Estadual

Governador
Secretários
Deputados

Governo Federal

Presidente
Ministros
Deputados
Senadores

Observações Anteriores

2005-05-08 2005-05-15 2005-05-22 2005-05-29 2005-06-05 2005-06-12 2005-06-19 2005-06-26 2005-07-10 2005-08-07 2005-08-21 2005-12-25 2006-05-07 2006-05-21 2006-05-28 2006-06-04 2006-06-11 2006-06-18 2006-07-16 2010-11-21 2010-11-28

Observatório do Espaço Público Político Midiático | 2006
Textos: Jornalismo I - Ielusc | Layout: Cecília Oliveira | Hospedagem: Blogger